Madeira

View Gallery 36 Photos

Queridos leitores,

Este é o nosso primeiro artigo de lifestyle, e também o primeiro em que nos aproximamos mais de vocês, ao falar em primeira pessoa. Vamos mostrar-vos os nossos looks da viagem, como já é habitual, mas vamos também dar-vos a conhecer a nossa primeira viagem juntas, à incrível Ilha da Madeira.

A viagem começou logo bem ao apercebermo-nos no aeroporto que tínhamos comprado bilhete com speedy boarding, não precisamos de estar na fila e podemos levar duas malas cada uma, caso contrário tínhamos de pagar para a mala maior ir para o porão!

A viagem passou a voar, literalmente, pois conversa não nos faltava. E a aterragem foi calminha em relação ao que se diz.

Mal chegamos ao Hotel, queríamos explorar cada canto e recanto, afinal de contas ia a ser a nossa casa durante cinco dias!

Na Madeira há uma vasta opção de hotéis, a maioria tem, claramente, vista para o mar. O Hotel Meliá Madeira Mare Resort & Spa, não foge á excepção, encontra-se na zona do Lido e tem uma vista deslumbrante sobre o Oceano Atlântico.
Por mais escolha que houvesse, este Hotel, destacou-se, e quando chegamos lá ainda nos surpreendeu mais.

Fomos muito bem recebidas pela Sra. Tina, Marketing Executive, que já estava á nossa espera, na recepção do Hotel, para nos dar as boas vindas!
Tratavasse de um Hotel contemporâneo e inspirado em detalhes marítimos.
O quarto era moderno e realmente confortável, com um estilo minimalista, e perfeito para sessões fotográficas. Tinha uma varanda privativa com uma espantosa vista para o Mar, mesmo em frente ao Ilhéu, mais centrado era impossível.
Tinha uma sala para podermos trabalhar, uma mini cozinha toda equipada, e uma pequena despensa onde a Nay queria por os seus sapatos todos!
E claro, uma boa casa de banho onde nos podíamos maquilhar ao mesmo tempo, sem lutarmos por um bocadinho de espelho.
Tínhamos uma caixa de chocolates à nossa espera como presente de boas vindas, bem como um voucher para o Spa, e não é que nos leram a mente?

Parecia que era verão, pusemos os nossos vestidos acetinados igualzinhos, fomos apanhar banhos de sol para a piscina rodeada de palmeiras que nos separavam de um mar imenso.

A palavra chave destas férias era: descanso. Mas quem nos conhece bem sabe que juntas é um bocado impossível.
Relaxamos e passeamos muito, mas também trabalhamos, pois às vezes quando nos distanciamos do trabalho é quando temos as melhores ideias, e assim foi.

Os nossos dias na Madeira começavam da melhor maneira, com um pequeno-almoço delicioso com vista para a piscina e para o mar. Mas acabavam ainda melhor. O Spa do hotel era o nosso momento preferido do dia, onde podíamos relaxar depois de um dia cheio de aventuras.
Acreditem ou não, mas a verdade é que nunca tivemos num Spa onde relaxássemos tanto.
A decoração só em si já nos fazia acalmar.

Experimentamos o circuito de hidroterapia: sauna, hamman, tanques de contraste, jacuzzi e hidromassagem, Tropical, Suíço e tradicional, que promovem a desintoxicação e limpeza da pele, bem como estimulam a circulação sanguínea e oxigenação.
Havia ainda a opção de tratamentos de estética, massagens terapêuticas e de relaxamento. Tudo isto pensado no equilíbrio da mente, corpo e alma.

Mas o que realmente sugerimos é uma massagem relaxante dada pela Nancy, que nos tratou como verdadeiras princesas. E fazerem o float in. Foi realmente das melhores experiências que já tivemos. Imaginem a sensação de ausência de gravidade, de não sentir o peso do vosso corpo, de flutuar e relaxar profundamente. Estávamos realmente noutro mundo e nem reparamos na presença da Cristina, funcionária do Spa, que gentilmente nos foi oferecer um chá!

Mas nestes dias, como dissemos anteriormente, andamos de um lado para o outro. A Nay viveu durante muitos anos na Madeira e, por isso, queria mostrar todos os lugares vivenciados por ela e cheios de histórias para contar. Mostrou o melhor da Madeira, aos olhos dela, e disse que tínhamos de voltar para aproveitar melhor cada pedacinho da Ilha, e os lugares que faltaram visitar.

Fomos ao Mercado dos Lavradores, que é um lugar obrigatório nem que seja só para provar cada tipo de fruta exótica, acreditem que vão querer comprar. Tem cores e cheiros incríveis provenientes não só da fruta, como das flores da Ilha!

Visitamos a Ponta de São Lourenço, que é a ponta mais a lesta da Madera, onde vimos uma vista sensacional.

Fomos a Câmara de Lobos ver o porto de pesca e os bonitos barcos. Subimos até ao Cabo Girão onde as vertigens nos assombravam e o medo de cair era maior do que ver a vista .
Passeamos muito pela zona do Lido, pois era a zona do hotel, apanhamos banhos de sol em cima da pedra. Descemos até á doca do cavacas, que tem uma área balnear e umas fantásticas piscinas de origem vulcânica.

Um dos momentos mais perfeitos da viagem, por sermos amantes dos finais de dia, foi vermos um dos pores do sol mais bonitos, na Ponta do Sol.
Este lugar é mágico! É considerado o concelho mais quente da ilha e onde o sol brilha durante maior número de horas.
Fomos a um restaurante mesmo por cima do mar, e foi aí que entre lapas e cerveja coral, vimos o céu a ficar em tons quentes, tão quentes que nos aqueceu a alma.

Fotografamos alguns looks pelos sítios incríveis que visitamos, e tivemos o prazer de conhecer e trabalhar com os fotógrafos, Pedro e Duarte, que nos acompanharam em algumas aventuras.
Levaram-nos ao Jardim Tropical Monte Palace, transformado pela Fundação Berardo, de antigo hotel de luxo a um museu e um dos jardins mais extraordinários do mundo, onde a arte e a natureza se fundem numa obra prima.
O jardim era realmente incrível, com plantas e flores exóticas, provenientes dos quatro cantos do mundo, que nos chamavam a atenção e circundavam por entre esculturas e azulejos.
A lagoa central, foi dos nossos lugares preferidos, tinha uma cascata artificial, com peixes Koi, patos, cisnes brancos e pretos e com galinhas e pavões que circulavam livremente nas restantes áreas do Jardim. Todo este ambiente, no contexto do clima ameno da Ilha, desenhado por José Berardo e permitindo que se desfrute de uma vista magnífica, em harmonia com a natureza, cultura e arte.

Para além de todos estes sítios encantadores que fomos tivemos uma incrível experiência proporcionada pela Rota dos Cetáceos. Mesmo para quem enjoa, há uma solução dada pelo Pedro, Ceo da empresa, guiar o barco. Leram bem, mas não me aventurei por aí, fiquei no meu canto pois sabe lá o Pedro que sou maluca a guiar barcos. Já a Nay estava longe de estar enjoada, aproveitou a oportunidade para nadar com os golfinhos. Tivemos também a oportunidade de observar baleias e de aprender muita coisa. Sabiam que é possível ver ao longo do ano 28 espécies diferentes?
Foi realmente uma experiência única e inesquecível e é fascinante puder observar estes animais no seu habitat natural!

Mas ainda não falamos de algo muito importante, a comida. Come se muito bem na Madeira, comida caseira e reconfortante, literalmente de comer e chorar por mais. Como tal, fomos aos restaurantes preferidos da Nay, para eu ficar a conhecer e para ela matar saudades!
Fomos ao O Lagar, comemos espetada de carne com milho frito a acompanhar, pudim de maracujá e filete de espada com banana e molho de maracujá, uma delícia!
Fomos ao Frango da Guia, que tinha uma salada óptima com molho de abacate, ao Castelo dos Hambúrgueres, mesmo eu que não sou muito fã de hambúrgueres, adorei. Mas o melhor mesmo são os batidos de frutas, pedimos de anona e ananás e ainda levamos mais um para casa!
Sem esquecer que comemos muito bolo do caco com manteiga de alho, brisa, queijadas, lapas, poncha, Nikita, bolo de mel e vinho da Madeira!

Mas para além destes restaurantes tínhamos ouvido falar num com um conceito completamente diferente, e algo realmente inovador.

O Design Centre Nini Andrade Silva, no Funchal, não é só um restaurante. É um centro, da autoria da designer madeirense Nini Andrade Silva, que inclui um museu com uma exposição permanente, uma loja e um restaurante à responsabilidade dos chefes Miguel Laffan, estrela Michelin, e Damien Hirst.

Já tínhamos ouvido falar dos hotéis internacionais, bem como nacionais, remodelados por Nini. Mas, pelo menos eu, não tinha noção da grandiosidade e do talento nato que tinha, pois nunca tinha visto ao vivo uma obra sua.

A criação do Design Centre, projecto cujo discurso permite dar a conhecer a história e cultura da Madeira e a sua forte ligação ao mar. É inspirado nas pedras – calhaus – da Ilha da Madeira, cujo lema “Garotos do Calhau” tornou-se, não só numa marca de prestígio, mas também deu nome a uma causa com o objectivo de ajudar os menos favorecidos.

O mais fascinante era realmente puder almoçar dentro de todas estas obras de arte feitas pela designer.
Perdemo-nos com a ementa e foi realmente difícil de escolher, pois tudo parecia apetitoso. Era uma junção entre a paixão da tradição com a criatividade, da re-interpretação da cozinha regional com a cozinha atlântica.
Acabamos por escolher : Vieiras com molho cremoso de peixe, ovas de cavala e risoto de ervas frescas da quinta, risoto de camarão e para finalizar uma surpreendente pana cota de citrinos e alecrim, granita de líchias e chá gelado de framboesas e hibiscos, foi uma explosão de sabores.

Passado cinco dias estávamos renovadas, mas sabia bem mais alguns dias na Madeira. Vamos sentir falta do cheiro a mar, das cores vivas, das pessoas tão simpáticas, de conhecer sítios novos – no meu caso, de reviver lugares e pessoas – no caso da Nay, de pores-do-sol que nos preencheram a alma, da comida caseira regional, da incrível recepção por parte do hotel e a simpatia dos funcionários sempre com um sorriso na cara, do clima da madeira, do nosso momento zen no Spa do Hotel, de tudo, de estar fora e estar livre!

A Madeira é realmente um lugar que vale a pena visitar. Tem actividades radicais para os mais aventureiros, uma extraordinária experiência gastronómica, comércio variado, tem cidade, campo e praia. Tem vida nocturna, bares bastantes divertidos. 

É realmente uma Ilha que fica no coração de todos, pois por ser tão diversificada dá para todos os gostos. Uma semana não chega para fazer tudo o que esta terra tem para nos oferecer.

Vamos ter saudades Madeira, mas prometemos voltar!

 

 

Ph: Pedro Miranda, Duarte Andrade

Blondette Effect
Blondette Effect

Era uma vez uma blonde, distraída e uma brunette, sempre atenta. Uma blonde que adora manhãs e uma brunette que não gosta nada de acordar cedo. Uma brunette que diz rojo e uma blonde que diz encarnado, mas ambas estão a pensar em vermelho.

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.